Maior estrela da seleção brasileira, Neymar mostrou a marca da cueca Lupo pelo menos cinco vezes durante a partida do seu time, o Barcelona, contra o Atlético de Madri, pela Liga dos Campeões.

Um mês antes, o atacante havia estrelado o lançamento da nova campanha da Lupo, com o título de “cueca da sorte”. O jogador é garoto-propaganda da marca desde agosto de 2011.

Reprodução/Internet

Reprodução/Internet

A sorte, porém, não apareceu em campo. O Barcelona perdeu por 1 a 0 e foi eliminado nas quartas de final da competição.

A propaganda, proibida pela Fifa e pela Uefa, aconteceu na partida do último dia 9 foi mostrada ao vivo pela Globo e pela Band e foi líder de audiência entre às 15h45 e 17h45. Na Globo, a partida teve 10,7 pontos de audiência. Na Band, atingiu pico de seis pontos. Segundo o Ibope, cada ponto representa 183.520 pessoas. No total, o jogo foi visto, apenas na Grande São Paulo, por 3.064.784 pessoas.

Uma pessoa muito próxima da família de Neymar disse à Folha que a ação de marketing foi ideia de um integrante do estafe do atleta, que levou a sugestão ao pai do jogador.

No dia seguinte à partida, executivos da Lupo telefonaram, eufóricos, para publicitários da África, agência de publicidade encarregada da campanha do jogador da seleção brasileira. Eles comemoravam a visibilidade da marca ao longo do jogo.

Em nenhum outro momento de Neymar pelo Barcelona, a sua roupa íntima ficou tão à mostra. Quatro dias antes, ele havia participado da goleada por 4 a 0 sobre o Bétis, pelo Campeonato Espanhol.

No último domingo, esteve em campo na derrota por 1 a 0 diante do Granada. Dois jogos em que a marca da cueca não foi vista nenhuma vez.

Confira a galeria de imagens aqui

EM ALERTA

Questões comerciais fazem parte da preocupação da CBF e da Fifa para a Copa.

A CBF informou que a Fifa vai preparar uma palestra para os jogadores da seleção em que o assunto estará incluído. A conversa está marcada para a Granja Comary, em Teresópolis, onde o time de Felipão vai se concentrar.

As 32 seleções que disputarão o Mundial conhecerão as regras que proíbem mostrar marca de patrocinadores.

Folha apurou que os jogadores também serão orientados sobre como deverão comemorar gols, para evitar citações políticas ou religiosas. A Fifa incluiu nova determinação em seu regulamento, afirmando serem proibidas mensagens comerciais também nos corpos dos atletas.

O artigo 22 do regulamento da Copa diz que é proibida mensagens de tom político, religioso, pessoal ou publicitário nos uniformes.

Na Eurocopa de 2012, o dinamarquês Nicklas Bendtner foi suspenso por um jogo e levou multa de 100 mil euros (R$ 307 mil) por levantar a camisa e exibir cueca com logotipo de uma casa de apostas.

OUTRO LADO

A assessoria de imprensa de Neymar nega que as aparições da marca da cueca durante os jogos sejam uma estratégia de marketing.

Afirma que o jogador sempre recebe, como cortesia, produtos dos seus patrocinadores e costuma usá-los.

Neymar tem 13 patrocinadores pessoais.

No caso da Lupo, ainda de acordo com a assessoria, ele ganha de presente várias peças a cada lançamento de nova coleção e por isso estava vestindo uma delas na partida do Barcelona contra o Atlético de Madri.

A Lupo, por meio de sua assessoria de imprensa, confirma ter ficado “contente” com a exposição da marca na cueca do atacante e diz não ter feito qualquer pedido a Neymar ou a seu estafe.

 

Fonte: Folha de São Paulo